Câmeras do Centro de Controle Operacional  vão fiscalizar infrações de trânsito

Agentes de trânsito passarão a fiscalizar infrações cometidas por motoristas a partir das câmeras de videomonitoramento do Centro de Controle Operacional – CCO, e poderão autuar quem for flagrado desrespeitando as leis de trânsito nas ruas da cidade. A nova fiscalização da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans) vale a partir desta quarta-feira (21).

Desde 2017, quando o CCO foi inaugurado, as câmeras de vídeo são utilizadas pela NitTrans em auxílio aos operadores de trânsito que atuam nas ruas. Com o monitoramento do tráfego a partir do sistema integrado é possível avaliar a fluidez do trânsito em todas as regiões da cidade e identificar e desfazer gargalos no trânsito como acidentes, veículos enguiçados ou parados em fila dupla, falhas em semáforos e objetos na via, entre outros incidentes possíveis. E este sistema ganha agora a nova função de auxiliar também na fiscalização de irregularidades.

O presidente da NitTrans, Gilson Souza, explica o novo modelo de fiscalização.

“O Código de Trânsito Brasileiro permite que a fiscalização de trânsito seja feita por equipamento audiovisual e que motoristas infratores sejam autuados. Além do flagrante feito pelo agente de trânsito, que por si já é válido, teremos também imagens comprovando a infração. Portanto, as câmeras do CCO, que já são utilizadas no nosso planejamento de trânsito para monitorar o fluxo e o volume de veículos, nos servirão também para autuar motoristas que estejam cometendo irregularidades”.

Segundo o subsecretário de Transporte e Trânsito de Niterói, Murillo Moreira, o videomonitoramento vai melhorar o trabalho dos agentes de trânsito da cidade.

“O uso das câmeras para fiscalização possibilita ampliar a área a ser monitorada, otimizar a atuação dos agentes de trânsito nas ruas, aumentar a disponibilidade destes profissionais em todas as regiões da cidade e assim garantir mais eficiência e eficácia na gestão do trânsito da cidade”.

O efeito positivo da fiscalização por vídeo sobre a atitude do motorista na rua deve trazer bons resultados ao trânsito da cidade, conforme cita a diretora de Planejamento de Trânsito da NitTrans, Amanda Machado.

“Fazemos estudos e implantamos ações para melhorar o deslocamento da população, mas nos deparamos com irregularidades como fila dupla e estacionamento em local proibido, que comprometem a mobilidade e afetam a operação de trânsito. A intenção da fiscalização é fazer uso da tecnologia em parceria com os agentes de trânsito para trazer mais conforto e segurança viária à população”.

A decisão de expandir o uso das câmeras para a fiscalização de infrações é entendida como medida colateral, enquanto o principal meio para tornar o trânsito da cidade cada vez mais pacífico continua sendo a Educação Para o Trânsito, como enumera a chefe do setor de Educação Para o Trânsito da NitTrans, Priscilla Rocha.

Educação no trânsito

“As ações educativas acontecem o ano inteiro, nas escolas, nas ruas, e agora mais do que sempre por meios virtuais. Oferecemos palestras, realizamos eventos e divulgamos campanhas. Buscamos alcançar as pessoas em todos os ambientes, na sala de aula, na faixa de pedestres, no banco do ônibus e na tela do celular. Nossa intenção é que todos entendam que o trânsito depende da boa ação coletiva: quando o motorista comete uma infração de trânsito está sempre colocando a si e a outra pessoa em risco ou em prejuízo. Por exemplo, quando circula na ciclovia pode atropelar um ciclista; quando estaciona na calçada prejudica a circulação de pedestres; quando não respeita a preferência pode causar um acidente”.