vacina HPV2B 2Bfoto2Bdivulga25C325A725C325A3o2BCDC Vacina contra HPV está disponível para meninos em Niterói e SG
As Unidades Básicas de Saúde de Niterói e de São Gonçalo agora oferecem
a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) também para meninos entre 12 e 13
anos. A vacinação acontece nesta faixa etária para proteger as crianças antes
do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus. O objetivo
da imunização é proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças
que estão diretamente relacionadas ao HPV. O público-alvo é em torno de 6.500
meninos.

“Estudos mostram que mais de 90% dos casos de câncer anal estão relacionados
com o HPV. O vírus também tem ligação com o câncer de boca e garganta, o 6º
tipo de câncer mais comum no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes.
A vacinação é gratuita, está disponível na rede e é essencial na prevenção
destas doenças”, explica a secretária municipal de Saúde, Maria Célia
Vasconcellos.
A imunização é quadrivalente,
protegendo contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de
eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal. Devem ser aplicadas
duas doses, com o intervalo de seis meses entre a primeira e a segunda dose. A
imunização nas meninas de 9 a 14 anos começou em 2014 e também são aplicadas
duas doses.
As vacinas estarão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde,
Policlínicas Regionais e Comunitárias, e Módulos do Programa Médico de Família
de 2ª a 6ª feira, no horário de 8 às 17 horas.
Em São Gonçalo, a Secretaria de Saúde disponibilizou a vacina em todos
os polos sanitários e também em outras 60 salas de vacinação, existentes nas
Unidades de Saúde da Família (USF), para que a imunização seja realizada.
O Papiloma Vírus Humano é transmitido
pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual,
e também da mãe para filho no momento do parto.
A maioria das infecções por HPV é assintomática ou inaparente e de caráter
transitório, ou seja, regride espontaneamente. Tanto o homem quanto a mulher
podem estar infectados pelo vírus sem apresentar sintomas. Habitualmente as
infecções pelo HPV se apresentam como lesões microscópicas ou não produzem
lesões, o que chamamos de infecção latente. Não há tratamento específico para
eliminar o vírus, daí a importância da prevenção através da vacinação.
Estimativas da Organização Mundial de Saúde indicam que 290 milhões de mulheres
no mundo são portadoras do vírus, que tem relação direta com o câncer do colo
do útero. Cerca de 265 mil mulheres morrem devido à doença em todo o mundo,
anualmente. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima 16 mil novos
casos.