Uma
retrospectiva dos momentos mais marcantes dos desfiles das escolas de samba no
Rio na Marquês de Sapucaí, no Carnaval 2017, nas fotos de Luana Dias e Hyrinéa
Bornéo, para o CASA DA GENTE


Campe25C325A3s2B 2BMocidade2B 2Bfoto2BLuana2BDias2B252882529 O Carnaval em imagens
O vôo
do Aladim –
um dos momentos mais mágicos do Sambódromo neste
ano foi proporcionado pela apresentação da Comissão de Frente da Mocidade
Independente de Padre Miguel, onde um Aladim sobrevoou a avenida em seu tapete,
causando furor do público. O efeito especial só foi possível graças a um drone,
operado minuciosamente.




Unidos2Bde2BPadre2BMiguel2B20172B 2Bfoto2BLuana2BDias2B2528192529 O Carnaval em imagens
A dor
no bailado –
  quando
terminava a apresentação em frente ao segundo módulo de jurados, a
porta-bandeira Jéssica Ferreira, da Unidos de Padre Miguel, sofreu uma torção
grave no joelho, que a impedia de seguir o desfile. Após ela ser retirada às
pressas para atendimento médico, o seu partner,
o mestre-sala Vinícius Henrique recebeu o apoio de
Mestre
 
Manoel
Dionísio
(vide foto) – professor de mestre-salas e
porta-bandeiras e comentarista de Carnaval, e teve de se recuperar a tempo de
bailar ao lado da segunda porta-bandeira na frente da última cabine.









Grande2BRio2B20172B 2Bfoto2BLuana2BDias2B2528432529 O Carnaval em imagens
Levantou
poeira!
– A cantora Ivete Sangalo, que foi a grande homenageada da
Grande Rio, surpreendeu a todos ao desfilar em dois setores diferentes da
escola: na Comissão de Frente, inclusive dançando a coreografia de apresentação
do enredo com outros componentes; e no final, no alto do carro alegórico. Haja
energia!













Portela2B 2Bfoto2BHyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o O Carnaval em imagens
“Um rio que era Doce” – com um enredo que falava dos rios e suas histórias, a Portela conquistou o título, após um jejum de 33 anos. Um dos momentos mais emocionantes foi a passagem do carro “Um rio que era Doce” totalmente em barro e trazia esculturas de pescadores em pranto, e apenas um destaque humano central – o ator Alexandre Maguolo – que interpretava a dor dos pescadores. A alegoria fazia menção à grande tragédia humana vivida em Mariana, Minas Gerais.










Acidente2Bna2BTijuca2B 2Bfoto2BLuana2BDias O Carnaval em imagens
Choro2Bdo2Bcomponente2Bda2BTijuca2B 2Bfoto2BHyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o O Carnaval em imagens
Tragédia
tijucana
– parte da segunda alegoria da escola, que representava o
“Jazz de Nova Orleans” desabou assim que entrou na avenida, ferindo
12 pessoas, sendo 2 em estado grave, e paralisando por vários minutos o desfile
da agremiação. O carro atravessou a avenida com o Corpo de Bombeiros (foto)
presente em toda a operação de salvamento, e os componentes nas alas também
choravam de emoção e de dor (foto).  

DSC 0031 O Carnaval em imagens
Cristo-Oxalá
com
o enredo “Só com a ajuda do Santo”, o belo tripé que compunha o setor
final do desfile da Mangueira, trazia de um lado a imagem de Oxalá, e de outro
a de Jesus Cristo na cruz, simbolizando o sincretismo religioso brasileiro.
Após a Arquidiocese do Rio supostamente ter expressado desconforto à Liesa
(Liga Independente das Escolas de Samba), a agremiação acabou vetando a
alegoria de ser apresentada novamente no desfile das Campeãs.