Dia2Bdo2BSamba2BFoto2BSergio2BGomes2B2B02 12 20172B25287825292BAndr25C325A92Bda2Bmatta2B25C325A92Bhomenageado Homenagens marcam o Dia do Samba em Niterói
O presidente da Câmara, Paulo Bagueira (de amarelo), acompanhado
dos vereadores Anderson Pipico e João Gustavo, homenageiam
André da Matta, com o título de cidadão 
niteroiense (fotos divulgação/Sérgio Gomes)
No Dia Nacional do Samba, celebrado no sábado, dia 2 de dezembro,
passistas, ritmistas, diretores e presidentes de blocos e escolas de samba,
cantores, compositores, músicos e personalidades envolvidas com o samba e o
carnaval lotaram o Plenário Brígido Tinoco da Câmara de Niterói para receberam
o diploma e o Troféu Vereador Carlos Magaldi. O vereador foi o criador da
Semana Municipal do Samba em Niterói e um dos maiores incentivadores para a
volta dos desfiles de blocos e escolas.
Dia2Bdo2BSamba2BFoto2BSergio2BGomes2B2B02 12 20172B252825725292BRaissa Homenagens marcam o Dia do Samba em Niterói
Teresinha Sousa, presidente do Bafo do Tigre, Raissa Machado,
rainha de bateria da Viradouro, acompanhadas
do intérprete Zé Paulo Sierra 
O presidente da Câmara, vereador Paulo Bagueira, coordenou a sessão
solene e convidou os colegas Anderson Pipico, João Gustavo e Paulo Eduardo
Gomes para dividirem a mesa principal. Também formaram a mesa Leandro Magaldi,
filho do vereador Magaldi e sua mãe, Marilza Magaldi; Raíssa Machado, rainha da
Escola de Samba Unidos do Viradouro; e o deputado estadual Waldeck Carneiro.
Ao som do Grupo Linha de Frente os sambistas e convidados cantaram e
encantaram. Bagueira lembrou da luta travada por ele e Magaldi para a volta dos
desfiles. “Quando assumi como vereador o carnaval já não acontecia em forma de
desfiles. Com muita dificuldade e ajuda de um monte de gente apaixonada pelo
carnaval, como Ito Machado, Nei Ferreira e Enésio, conseguimos trazer os
desfiles à Rua da Conceição. Primeiro com pequenos blocos de embalo. Hoje são
28 blocos e escolas. Nossa meta é voltar à Amaral Peixoto”, contou Bagueira.
Dia2Bdo2BSamba2BFoto2BSergio2BGomes2B2B02 12 20172B252834925292BMoacir2BMM Homenagens marcam o Dia do Samba em Niterói
Da esquerda para a direita: vereador João Gustavo; Leandro Magaldi (filho do falecido vereador
Carlos Magaldi); Anderson Pipico; presidente Paulo Bagueira; Moacir MM, um dos músicos homenageados;
Paulo Eduardo Gomes e deputado Waldeck Carneiro
Após a apresentação de um vídeo gravado pelo jornalista Mario Dias, que
apresentou o evento ano passado, as homenagens começaram. Recebeu o Título de
Cidadão Niteroiense o cantor, compositor e sambista, nascido no Rio Grande do
Norte, André da Matta. Os diplomas e troféus foram entregues ao compositor
Altay Veloso, ao ritmista Caio Alexandre Gonzé; ao intérprete da Viradouro, Zé
Paulo Sierra; ao músico Leo Fernandes; as dirigentes de escolas de samba Ana
Carolina, Inês Brandão, Nadia Pereira Luquett, Renata Carvalho Reis e Teresinha
Sousa.
Dia2Bdo2BSamba2BFoto2BSergio2BGomes2B2B02 12 20172B252838725292BBagueira Homenagens marcam o Dia do Samba em Niterói
Presidente Paulo Bagueira e a roda de samba do grupo Linha
de Frente
Também foram homenageados os sambistas Adeilton Silva da Paixão; Damião
Clayton de Almeida; Vitor Bahia e Silva; Waldir Moura da Silva, o Preto Velho;
Altamiro Augusto da Silva Filho. Os mangueirenses Celso Tropical; Elisabete da
Silva; Otto Luís de Souza Castro e Toninho Gentil, receberam diplomas e
troféus. Ainda constaram da tarde de homenagem os sambistas da Cubango, Rogerio
Belisário, presidente da agremiação; Daniel Moyses; José Roberto dos Santos, o
Beto 5 Letras; e Ari Sérgio Gonçalves; além do compositor e autor do samba
vencedor da escola Sossego, Felipe Filósofo e o dirigente da Viradouro, Marcelo
Calil Petrus Filho.
Fez grande sucesso a apresentação de Moacyr Minas Martins, o MM,
funcionário da Câmara e autor da marchinha de carnaval “Nega Tanajura”. Moacyr
MM recebeu o Troféu Carlos Magaldi. Durante a solenidade o vereador Paulo
Eduardo lembrou da luta do samba para “barrar preconceitos e superar barreiras”
e Anderson Pipico que “o samba não acontece apenas durante o carnaval, mas
durante todo o ano, quando uma legião de pessoas se dedicam para coloca-lo na
avenida”. Já João Gustavo destacou a “importância do samba para a cultura
nacional” e Leandro Magaldi emocionou-se ao lembrar dos eventos realizados pelo
pai.
Dia2Bdo2BSamba2BFoto2BSergio2BGomes2B2B02 12 20172B252845125292Baltay2BVeloso Homenagens marcam o Dia do Samba em Niterói
O compositor Altay Veloso em momento de emoção
Encerrando a noite de homenagens, o cantor e compositor Altay Veloso
emocionou o público ao recitar os versos de “40 anos”, feita em
parceria com Paulo César Feital. Outro momento marcante foi quando Zé Paulo
Sierra, intérprete da Viradouro, cantou o samba que a escola levou para a
avenida no carnaval 2016, “O Alabê de Jerusalém, a saga de Ogundana”,
enredo de Altay Veloso. 
A viúva de Magaldi recebeu o troféu que
imortaliza o nome do vereador.