Prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel,
critica atuação de fiscais de obras financiadas pela Caixa Econômica Federal
DSC 7101 "Pior do que iniciar uma obra, é ter uma obra parada por conta de fiscalização punitiva"
Dr. Sadinoel, prefeito de Itaboraí (foto Luana Dias)
Durante um
debate realizado dentro da programação da 73ª Reunião Geral da Frente Nacional
de Prefeitos, nesta manhã do dia 7 de maio, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, o
prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel, resolveu desabafar sobre o controle abusivo
e punitivo da fiscalização de obras financiadas pela Caixa Econômica Federal em
seu município. A fala aconteceu durante a mesa “Perspectivas Nacionais
para investimentos em Infraestrutura”.
 “Pior do que iniciar uma obra, é ter uma
obra parada por conta de fiscalização punitiva. Nós estamos sofrendo seriamente
com este problema no município de Itaboraí, por parte de alguns fiscais
representando a Caixa Econômica Federal. Antes, nos tempos áureos da Comperj,
Itaboraí arrecadava 30 milhões por mês, e hoje são apenas 3 milhões ano. Como
sobreviver a isso? Apenas com o apoio das instituições federais, como a Caixa
Econômica”, afirmou o prefeito.
Roberto
Barreto, vice-presidente do governo da Caixa, que participava da mesa,
respondeu ao prefeito:
“A
Caixa não quer ser fiscal, pelo contrário, nosso objetivo é ser parceira. Nós
estamos pra cuidar para que os recursos sejam aplicados da melhor maneira
possível. Estamos dispostos a abrir este diálogo, via Frente Nacional de
Prefeitos, para que os municípios entendam as mudanças na modelagem geral do
Orçamento Geral da União”, afirma Barreto.

Tagged: , , ,