Cubango,
Sossego e Porto da Pedra representam Niterói e São Gonçalo na disputa por uma
vaga no Especial

Sossego2B 2Bfoto2BLuana2BDias2B2528182529 Série A: o Carnaval da resistência, criatividade e superação
Sossego conta com a garra de seus
componentes
(foto Luana Dias)
Apesar da excelente safra de enredos e de sambas, o Carnaval
2019 está sendo marcado pela redução da verba oficial da Prefeitura do Rio,
exigindo que as escolas se reinventem ainda mais para conseguir apresentar um
espetáculo à altura do que é aguardado pelo público. A Série A sentiu ainda
mais o peso deste corte; algumas agremiações do grupo sequer conseguiram
garantir um barracão para desenvolver seus trabalhos, como foi o caso da
Alegria da Zona Sul ou da Acadêmicos de Santa Cruz. As três agremiações de
Niterói – Viradouro, que acaba de subir ao Especial, Cubango e Sossego –  no entanto, puderam respirar um pouco mais
aliviados na reta final dos preparativos, com o apoio da Prefeitura de Niterói
no valor total de R$ 4  milhões em
subvenção. O aporte deu novo fôlego e permitiu que o trabalho ganhasse novo
ritmo nos dois últimos meses que antecedem a folia.    
A primeira representante do outro lado da Baía de Guanabara
a se apresentar na Sapucaí é a Acadêmicos do Sossego. A agremiação virá com o
enredo “Não se meta com a minha fé. Acredito em quem eu quiser”. Para
driblar as dificuldades financeiras impostas pelos cortes de verba oficial
deste ano, o carnavalesco Leandro Valente precisou investir ainda mais na
criatividade para não perder a beleza do espetáculo.
Uma das soluções simples encontradas para as alegorias está
no abre-alas, onde uma escultura ganhou o acabamento de nada menos que 88 mil
copinhos descartáveis de café. O carro representa um navio para trazer a ideia
de que “estamos todos no mesmo barco no caminho da fé”.
Cubango 11022018 Foto2BHyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o 0338 Série A: o Carnaval da resistência, criatividade e superação
Cubango  busca as suas raízes com enredo sobre
amuletos e religiosidade (foto Hyrinea Borneo)
Outro destaque da Sossego é o samba-enredo; pelo quarto ano
consecutivo, a agremiação optou por encomendar uma obra a um grupo de
compositores, liderado por Felipe Filósofo. 
O samba une três inovações usadas nos três anos anteriores : a letra é
sem rima, sem verbo e em forma de diálogo. A riqueza melódica da composição completa
a receita de sucesso.
A Unidos do Porto da Pedra, representante de São Gonçalo na
Série A,
aposta no carisma
de um dos grandes nomes do teatro, cinema e da TV brasileira para arrebatar o
público e os jurados. O “Tigre” será a quarta escola a desfilar no
sábado, e levará para a Marquês de Sapucaí o enredo: “Antonio Pitanga, um negro
em movimento”, desenvolvido pelo carnavalesco Jaime Cezario.
O
artista homenageado completa 80 anos em 2019, sendo 60 dedicados à Arte. Ele
vem participando desde o início dos ensaios e eventos da agremiação, sempre
rodeado de amigos, família e fãs. A força do canto da comunidade tem sido
destaque nos ensaios de quadra e técnicos.
Porto2Bda2BPedra 10022018 Foto2BHyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o 0086 Série A: o Carnaval da resistência, criatividade e superação
“Com
todos os cortes de verbas que sofremos, estamos literalmente tendo que mostrar
com quantos paetês se faz um Carnaval. Nossa aposta é num enredo popular, de um
artista que veio do povo, humilde, e com a mensagem de que o impossível não
existe”, afirma Jaime Cezário.
Segundo
o carnavalesco, o enredo tem o desafio de realizar uma homenagem a um artista
em vida, com a carreira e a trajetória de Antônio Pitanga.  Para isso, Cezário escolheu desenvolver o
tema em quatro “movimentos”: a primeira parte o nascimento e o início
em Salvador; o segundo se refere à importância deste ícone para o cinema nacional,
sendo o primeiro ator negro. O terceiro momento é o trabalho do ator no teatro
e na TV, com o desafio de compilar a extensa carreira de Pitanga nos palcos e
na telinha. A quarta e última parte é o Rio de Janeiro, onde o ator escolheu
para viver e criar os seus filhos, e onde conquistou a consagração.
Os
atores Camila Pitanga e Rocco – filhos de Antonio Pitanga – já estão
confirmados como destaques em carro alegórico que fala sobre a Cultura. A
agremiação, no entanto, não revela onde o homenageado virá. O mistério paira
também sobre como virá o Tigre, símbolo maior da escola que figura no
abre-alas.    
Encerrando
os desfiles da Série A, a Acadêmicos do Cubango será a sexta escola a entrar na
avenida no Sábado de Carnaval. A verde-e-branca de Niterói irá apresentar o
enredo “Igbá Cubango – a alma das coisas e a arte dos milagres”, de
autoria da talentosa dupla de carnavalescos Leonardo Bora e Gabriel Haddad. O
enredo traz uma conexão profunda com as raízes da agremiação: já no carro
abre-alas, uma escultura fará referência à “Afoxé” um dos carnavais
vencedores e memoráveis da escola. A riqueza de detalhes, e a profundidade e
diversidade da pesquisa realizada vem ocasionando elogios por parte da imprensa
especializada.
Porto2Bda2BPedra 10022018 Foto2BHyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o 0261 Série A: o Carnaval da resistência, criatividade e superação
A
bateria de Mestre Demétrius, composta por 240 ritmistas, e o belo samba de
autoria de Sardinha e parceria também tem conquistado o público e a crítica, e
fechando a fórmula do “chão” de canto, dança e harmonia da comunidade
. Sendo a última escola a desfilar, a agremiação terá ao mesmo tempo a
responsabilidade e a chance de brilhar, surpreender e – quem sabe – sonhar com
o tão desejado título da Série A. 
Confira a ordem dos
desfiles
Na
sexta-feira, dia 1 de março se apresentam
Unidos da
Ponte
, Alegria da Zona Sul, Acadêmicos
da Rocinha, Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos de Padre Miguel, Inocentes de
Belford Roxo 
e Acadêmicos do Sossego.
Já no sábado, dia 2 de março, é a vez de Unidos de Bangu, Renascer de Jacarepaguá, Estácio de Sá, Unidos do Porto da Pedra, Império da Tijuca e Acadêmicos do Cubango.

Tagged: , , , , , , ,