De cabeça erguida e orgulho estampado no olhar, Viradouro surpreendeu com seu enredo, garra e criatividade


Por Luana Dias e Mario Dias

DSC 7174 'Viraviradouro': Um espetáculo de magia e beleza na Sapucaí
Comissão de frente arrancou aplausos na Avenida
(foto Luanas Dias)

A agremiação vermelha -e-branca de Niterói retornou em alto estilo ao grupo Especial, arrebatando o público da Marquês de Sapucaí. Com o enredo “Viraviradouro”, assinado pelo carnavalesco Paulo Barros, ela contou as histórias fantásticas que fazem parte da infância, e convidando a trazer de volta a inocência e a imaginação que nós perdemos quando nos tornamos adultos.

As alegorias fantásticas, representando diversos personagens, foram destaque no desfile.
As surpresas já começavam desde o início da apresentação, na Comissão de Frente, quando um menino, ao abrir o livro de histórias e fábulas, literalmente via a “magia” acontecer: com um efeito pirotécnico, ao abrir o livro, as páginas “explodiam” e as histórias “ganhavam vida”. Bruxas, sapos e seres encantados surgiam e encantavam a ao menino e ao público que assistia o início do espetáculo proporcionado pela Viradouro.
Chamou atenção também a riqueza de detalhes das alas, não só em suas fantasias de fácil leitura e compreensão, como no capricho do acabamento e dos detalhes, incluindo na caracterização com maquiagem profissional.
Viradouro Hyrin25C325A9a2BBorn25C325A9o 0015 'Viraviradouro': Um espetáculo de magia e beleza na Sapucaí
Mestre Ciça de mago Merlim
(foto Hyrinéa Borneo)
Nos carros alegóricos, mortos-vivos saiam das tumbas, um motoqueiro-fantasma cruzava o Sambódromo em alta velocidade, e ao final do desfile, uma fênix surgia das cinzas, tendo no bico o pavilhão da escola, simbolizando o grande retorno da Viradouro ao Especial.
A bateria do Mestre Ciça também foi destaque: caracterizado do mago “Merlim”, ele encarnou o personagem e à frente de seus ritmistas, fazia mágica, com um cajado que explodia, no momento de uma de suas paradinhas, levando o público ao delírio e arrancando aplausos até mesmo dos julgadores. A rainha de bateria Raissa Machado veio com uma fantasia representando a sacerdotisa Morgana, das histórias do Rei Arthur, com um lindo resplendor trabalhado em capim tingindo, uma solução leve, bela e ecologicamente correta.
A escola apresentou também um excelente canto e evolução do início ao fim do desfile, inflamado pela voz de Zé Paulo Sierra.
A Viradouro concluiu seu desfile dentro do tempo determinado – com 1h14 e ao final, componentes e diretoria e comunidade comemoravam com muito orgulho.
DSC 0725 'Viraviradouro': Um espetáculo de magia e beleza na Sapucaí
O trabalho perfeito de caracterização e maquiagem das alas
foi também destaque
(foto Marcio Lomba)
Como diziam os versos do samba deste ano, o brilho no olhar voltou! Com o bom desfile, a agremiação garantiu a disputa para retornar ao desfile das campeãs no sábado.
Tagged: ,