Câmeras
conectadas a um sistema de inteligência artificial
identificam de forma mais eficaz carros roubados, furtados ou
clonados e emitem alerta para polícia 

Seguran25C325A7a2BP25C325BAblica2B 2Bfoto2BLuana2BDias Segurança pública de Niterói tem novo aliado

Teve início a operação dos Portais de Segurança, um sistema
de cercamento eletrônico que usa inteligência artificial com 70 câmeras para
identificar carros roubados, furtados ou clonados em frações de segundo. Os
equipamentos instalados nas entradas, saídas e principais vias da cidade emitem
alerta para que o veículo seja rastreado e interceptado pela polícia. A
tecnologia se une ao monitoramento já implantado de mais de 400 câmeras do
Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp),
que já transmitem imagens do município 24 horas por dia.

As 70 novas câmeras são
acompanhadas por agentes que atuam no Cisp e foram disponibilizadas pelo
Município para auxiliar as forças de segurança no
combate à criminalidade. Cada vez que um veículo em situação irregular for
identificado pelas câmeras inteligentes do Portal de Segurança,
um alerta soará no Cisp. Após a identificação, o veículo passa a ser
rastreado pelas outras câmeras do Centro Integrado de Segurança Pública para
facilitar a abordagem. A unidade policial mais próxima é imediatamente acionada
para que seja feito o cerco e a interceptação do veículo.
O prefeito de Niterói, Rodrigo
Neves, enfatizou que, com este sistema inteligente Niterói passa a ser a
primeira cidade do Estado a ter cercamento eletrônico inteligente e integrado
com as forças de segurança.
“O Portal de Segurança é uma evolução do sistema de monitoramento de
Niterói, que nesses anos recentes tem contribuído muito no combate à
criminalidade e no apoio às forças policiais”, disse o
prefeito.  “Agora, com a inteligência artificial podendo
identificar a movimentação de veículos suspeitos em diversos pontos da cidade,
eu não tenho dúvida de que a polícia terá uma ferramenta indispensável de
inteligência no enfrentamento à criminalidade em Niterói” afirmou
Neves.
Além de identificar veículos em
situação irregular, o sistema disponibiliza o registro da ocorrência, por meio
do cruzamento de dados com os arquivos da polícia, Assim, os agentes têm
acesso a informações sobre data, local, características do veículo e
circunstâncias do delito.
O secretário executivo do
Gabinete de Gestão Integrada Municipal de Niterói, coronel Paulo Henrique de
Moraes, pontuou que, além das placas dos veículos, o sistema consegue identificar
nomes ou letras, mesmo de adesivos nos veículos em fuga para a elaboração de um
cerco mais preciso.   
“Realizamos diversos testes
antes do início da operação. Toda a equipe já está treinada e pronta para
acompanhar tudo o que envolve o sistema. O cercamento já foi adotado com
sucesso em outras cidades do país. Em Vitória, por exemplo, o número de crimes
foi reduzido pela metade nos meses de janeiro e fevereiro de 2019 em comparação
ao mesmo período do ano passado”, contou Moraes. 
Rodrigo Neves ressaltou que um
conjunto de iniciativas empreendido pela Prefeitura tem ajudado na queda dos
índices de crime na cidade. Entre as ações estão o pagamento integral do
Niterói Presente e o Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança) para policiais que trabalham em horário de folga,
além do pagamento do RAS (Regime Adicional) para guardas municipais.
O comandante do 12º Batalhão da
Polícia Militar (BPM) de Niterói, tenente-coronel Sylvio Guerra, fez questão de
elogiar a parceria do Município com as forças de segurança.
Ele ressaltou os resultados alcançados com a maior integração.
“Com as novas câmeras
inteligentes, teremos uma logística ainda mais eficaz para as ações, uma vez
que estaremos levantando quais os percursos feitos pelos veículos sinalizados.
Essa parceria com a Prefeitura de Niterói tem sido muito positiva, e constatamos
que os índices vêm apresentando queda na cidade. Com esse trabalho conjunto,
quem tem a ganhar é a sociedade”, afirmou Guerra.
O equipamento integra todas as
forças de segurança estaduais, federais e
municipais, além do Corpo de Bombeiros, NitTrans e Defesa Civil. Os chamados
podem ser feitos através do número 153, que integra as ações com o 190 da
Polícia Militar.
O cercamento eletrônico está
previsto no Pacto Niterói contra a Violência, lançado no ano passado pela
Prefeitura de Niterói que terá um investimento de R$ 340 milhões e já está
atuando em diversas frentes, como apoio às policias e à Guarda Municipal, além
de ações nas áreas social, cultural e de infraestrutura urbana. São 19 projetos
nos eixos de prevenção, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos
cidadãos e ação territorial integrada.