Décima edição do ENTREARTES tem entrada gratuita e explora cultura e tradição portuguesas

1 sem titulo tecnica acrilica sobre tela 60cm x 60cm ano 2020 artista lucia lyra 16066358 Uma viagem à Portugal no Solar do Jambeiro, em Niterói
A exposição fica até o dia 5 de abril
(foto divulgação/ Lucia Lyra)
A décima edição do ENTREARTES, intitulada “Portugal, o que me trazes”, vem ocupando o espaço do Solar do Jambeiro com um pedacinho de Portugal
e suas tradições. A exposição coletiva tem entrada gratuita e o público tem até o dia 5 de abril para realizar esta verdadeira “viagem” às diversas expressões artísticas, livremente inspirada na cultura portuguesa. 

O “passeio” pela mostra que reúne trabalhos dos artistas
Rodrigo Saramago, Renata Barreto, Leila B, Fátima Dantas, Lúcia Lyra e
Francisco Valença se inicia com os “Seres de Luz”: as famosas esculturas de
Rodrigo Saramago em ferro e cimento estão centralizadas no primeiro salão,
recepcionando os visitantes. E, ao fundo desse espaço, é possível admirar a
imponente “Azulejaria em Bordados”, técnica de maxi-bordados em duas telas de
aço que foram desenvolvidas por Renata Barreto.
Sob a curadoria de Ana Schieck, “Portugal, o que me trazes?” conta também com a participação de artistas como Leila B,
que trabalha em suas cerâmicas a estampilha da azulejaria portuguesa do próprio
Solar do Jambeiro e que figura como um contraponto ao espaço seguinte, onde
estão abrigadas as telas em imagens abstratas da natureza, concebidas por
Fátima Dantas. As águas translúcidas, o brilho da areia e as fortalezas e
falésias imponentes de Portugal também serviram de fonte de inspiração para a
artista.
A2Bprodutora2Bcultural2BCacau2BDias2Bcom2Bos2Bartistas2BRodrigo2BSaramago252C2BF252B25C325ADtima2BDantas2Be2BLucia2BLyra 2BFOTO2B4 Uma viagem à Portugal no Solar do Jambeiro, em Niterói
A produtora cultural Cacau Dias com os artistas
Rodrigo Saramago, Fátima Dantas e Lucia Lyra
(foto divulgação)
A poesia da arte portuguesa está impregnada na azulejaria de
Lúcia Lyra, que evoca uma paisagem lúdica de recortes, redimensionada por
tramas e texturas. Essa expressividade caligráfica e gestual é um convite à
reflexão sobre a razão e a dúvida, sentimentos pertinentes à existência humana.
Fechando a sequência da mostra, os trabalhos em carvão, pastel e aquarela do
artista e chef português Francisco Valença transportam o visitante para cartões
postais de Portugal, como a icônica Torre de Belém, e o elétrico de Alcântara. Nessa
viagem, o artista retrata também um pouco dos símbolos e caminhos percorridos
até chegar a terras brasileiras. Francisco assinou ainda o cardápio, coroado
pela “Punheta de Bacalhau”, que ele montou “in loco” para que os participantes
pudessem se deliciar com essa iguaria tipicamente portuguesa, com certeza.
A exposição tem visitação gratuita até o dia 5 de abril no Solar do Jambeiro, de terça a domingo, de 10h às 18h. No último dia do evento haverá uma visita guiada com intérprete de Libras e piquenique no jardim. 
O Solar do Jambeiro fica na Rua Presidente Domiciano, 195 – Ingá, Niterói. O projeto é idealizado e organizado pela assessora de Comunicação Cacau Dias e incentivado pelo Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), via Lei de Incentivo Municipal à Cultura de Niterói.