Chacina em Maricá: Câmara criará comissão para apoiar investigações
A Câmara Municipal de Maricá criará uma Comissão de Representação Externa para contribuir com as investigações da chacina ocorrida neste final de semana, em Itaipuaçu. O pedido foi feito por representantes de diversos movimentos sociais da cidade, incluindo o Centro Cultural Zumbi dos Palmares, União Estadual dos Estudantes (UEE), União das Associações de Moradores de Maricá, União de Negros e Negras pela Igualdade (Unegro), União Brasileira de Mulheres (UBM), União da Juventude Socialista (UJS), Juventude do PT e Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Comdef). 
O pedido foi apresentado pelo primeiro secretário e vereador, Marcus Bambam, durante a sessão ordinária ocorrida nesta quarta-feira (28). O objetivo é atuar em parceria com os órgãos de segurança, Ministério Público e outros na apuração da chacina ocorrida em Itaipuaçu, no domingo, quando cinco jovens foram brutalmente assassinados na área de convivência do condomínio do Minha Casa, Minha Vida.
O pedido foi autorizado pelo presidente da Câmara, Aldair de Linda (PT), que demonstrou apoio e solidariedade aos familiares das vítimas. No próximo dia 10 de abril, haverá uma reunião entre os vereadores, o prefeito Fabiano Horta, representantes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e da 6ª Companhia de Policiamento.
“Que essa tragédia possa nos preocupar com o que vem por aí. Que essas mortes não passem em vão. Temos uma Casa de Vereadores bem atuante. Vamos nos juntar para fazer a Comissão Externa. O que será a comissão? Ela irá apurar em parceira as causas, razões, consequências e custos sociais da morte desses jovens. O movimento nos procurou e na próxima semana, vamos debater esse assunto. Tenho certeza que esses vereadores aqui, independente de governo, lutam para a melhoria de todos nós. Não vamos deixar isso passar em branco”.
O vice-presidente, Frank Costa (Sd), pediu agilidade da Comissão de Justiça para atender o protocolo feito pelos grupos sociais. “Em nome do presidente Aldair, peço que a Comissão de Justiça ande o mais rápido com esse protocolo. A Câmara dá total apoio às famílias e aos movimentos sociais”.
O presidente da União de Negros e Negras pela Igualdade, Ricardo Teixeira, falou sobre a importância da comissão.
“Nós, movimentos sociais, partidos e familiares, protocolamos este pedido de instauração de Comissão Externa, junto à Câmara, para que com os órgãos de Segurança possam apurar este extermínio da nossa juventude, acontecido no último domingo no Minha Casa, Minha Vida. A cada 23 minutos um jovem é assassinado no país e em sua maioria são jovens negros. Vidas importam, sonhos foram interrompidos, e providencias que acabem com o extermínio da nossa juventude precisam ser tomadas”.
Lembrando o crime
Os cinco jovens foram mortos na madrugada do dia 25 de março em um condomínio do programa “Minha Casa, Minha Vida” em Itaipuaçu. Segundo a Policia Civil, Sávio de Oliveira Vitipó, de 19 anos, Mateus Bitencourt da Silva, de 18 anos, e os adolescentes Patrick da Silva Diniz, Matheus Barauna dos Santos e Marco Jonathan da Silva Oliveira são os nomes das vítimas.
De acordo com testemunhas, os jovens conversavam em uma área de convivência do conjunto habitacional após voltarem de um show de rap no Centro da cidade, quando foram surpreendidas por homens armados. Há suspeita de envolvimento da Milícia no episódio de extermínio. O caso vem provocando grande comoção na cidade e nas redes sociais.