farm25C325A1cia Farmácias e informática não têm crise
A crise parece não atingir dois tipos de comércio, farmácias
e lojas especializadas em equipamentos para a área de informática. É o que
prova o crescimento de redes de produtos farmacêuticos, mas também os grandes, médios
e pequenos shoppings de venda de peças, consertos e outras atividades na área
de tecnologia da comunicação moderna.
No centro do Rio de Janeiro, zona sul, norte e em toda
capital, as redes de venda de remédios, drogarias ou comércio similar, se ampliam
diariamente, o mesmo ocorrendo no município de Niterói, São Gonçalo, Baixada
Fluminense e em toda a região metropolitana, o que também se observa no
interior do Estado.
Os tempos modernos trouxeram para pesquisadores e cientistas
medicação para quase todo o tipo de doença, mesmo as incuráveis, mas que
detectada pelos médicos, prolongando a vida. A demanda crescente é maior que a
produção, notadamente para os problemas cardiológicos, estresse e depressão, do
chamado tratamento.
Ainda no denominado momento
tecnológico, atinge números expressivos, o negócio de computadores,
tabletes e principalmente de peças e vendas de celulares. Se o aparelho é
condenado em uma ou duas lojas, não desista, continue procurando pois muitas
das vezes em um pequeno shopping numa minúscula loja, está a solução do
problema.

A exemplo das farmácias e drogarias, o fato é constatado na
Capital, Região Metropolitana e em qualquer ponto do país.