Jovens
se destacam em concursos, festivais e apresentações nacionais e internacionais
Dedicação: esta é a palavra em
comum entre os jovens Guilherme Kauã, Gabriel Edgar, Helena Strada e Luma
Nunes. Com uma rotina intensa de estudos e de muito trabalho, estes jovens
talentos de Niterói vêm se destacando na literatura, música, dança e concursos
de beleza. Cada um com seu estilo, eles elevam o nome da cidade pelo Brasil e o
mundo, e lutam para transformar seus sonhos em realidade.
Helena
Strada
Helena2BStrada2B 2Bfoto2BdivulgaC3A7C3A3o2BCamila2B2BAmaral2B6 O futuro é agora
Helena Strada (foto divulgação Camila Amaral)
Mini Miss Brasil Mesoamérica
Universe
Com apenas 6 anos, a linda, meiga
e simpática niteroiense Helena cativa a todos por onde passa. A pequena esbanja
alegria e disposição: acorda todos os dias bem cedo para estudar, e à tarde se
reveza entre o Ballet Clássico e a Ginástica Artística. Seu encanto por
concursos de beleza começou ao assistir programas de TV:
“Foi por influência de um
programa que retrata concursos de miss para crianças nos EUA, que ela me pediu
para que eu a inscrevesse neste tipo de evento”, conta Laisa Strada, mãe de
Helena.
A pequena notável já coleciona
diversos títulos: Mini Miss Bahia Oficial (que concorreu quando o pai
trabalhava em Salvador), Mini Miss Brasil Elegância 2014; Mini Miss Rio de
Janeiro Mesoamérica Universe; e o mais recente, o Mini Miss Brasil Mesoamérica
Universe. Agora, Helena quer representar o Brasil no concurso internacional,
que será realizado na Guatemala, de 4 a 9 de fevereiro de 2015.
“Até agora, conseguimos o apoio
da Camila Amaral, que é a fotógrafa oficial de Helena; do Paulo Vieira que é o
estilista profissional, que está fazendo o vestido de abertura do evento. O
vestido de gala está sendo confeccionado por uma costureira amiga, e os outros
vestidos são do Empório dos Ternos, em Piabetá. Ainda precisamos do traje
típico, de roupas de banho e, principalmente, da ajuda para o transporte aéreo.
Infelizmente, minha filha corre o risco de não ir ao concurso por não ter
patrocínio suficiente, mas vamos continuar lutando”, afirma Laisa.
Apesar de trilhar uma carreira no
mundo das Artes e da Beleza, quando crescer, Helena sonha em ser médica. O
desejo tem uma razão: ela quer cuidar da mãe, portadora de esclerose múltipla. Laisa
descobriu a doença logo depois do nascimento de Helena. “Digo que ela é uma criança
com maturidade de adulto para entender de certas dificuldades que a vida nos
impôs”, conta a mãe.
Guilherme
Kauã
Cantor,
intérprete e músico
kaua2B 2Bfoto2Bacervoi2Bpessoal O futuro é agora
Guilherme Kauã (foto acervo pessoal)
Ele tem apenas 11 anos, mas uma
agenda mais lotada do que muitos adultos. Morador do bairro do Fonseca, ele
começa o dia cedo na escola, e à tarde tem aulas de canto com professora Ana
Dias e violino e coro na Escola Villa Lobos, no Rio de Janeiro. “Sempre sonhei
em estudar nesta tradicional escola de Música, quando passei no concurso,
fiquei maravilhado”, conta.
Todo este esmero no estudo da
música tem mostrado resultados: Guilherme Kauã é intérprete da “Construindo
Sonhos”, Escola de Samba Mirim da Viradouro; e da “Tijuquinha do Borel”. Ele
concilia esta responsabilidade nas agremiações com shows e participação em rodas
de samba no Rio, Niterói e arredores.  Humilde,
ele tem como referência os bambas e mestres que estão na mesma estrada há mais
tempo:
“Aprendo muito com pessoas como o
mestre Bebeto Sorriso, do Projeto ‘Sorrindo e Batucando’, onde faço percussão;
Marquinho Diniz, Wanderley Cardoso, intérpretes das escolas de samba, como o Zé
Paulo, da Viradouro. Recebo também orientações do Maestro Jorge Cardoso, Wagner
do Vale, Maria Menezes, Serrinha Raiz, Monica Mac, Juliana Caseiro o Bruno
Ribas, Pedro Ivo, a ala de compositores da Cubango… a lista é grande e
interminável, e eu só tenho a agradecer a todos que me apoiam”.
Desde muito pequeno, sempre teve
os pais Giselle Nunes e Adailton Lima como principais apoiadores. Por seu
talento e dedicação ao samba, Kauã foi homenageado pela Câmara Municipal de Vereadores
de Niterói com a Moção de Aplausos, no Dia Nacional do Samba. Além disso, ele ocupa
a Cadeira de Nelson Cavaquinho na Academia Niteroiense de Belas Artes Letras e
Ciências (ANBA). Mesmo com tantas atividades ele garante que ainda consegue
tempo para curtir a infância:
“Também brinco, jogo bola, corro,
faço coisas da minha idade. Pode até parecer cansativo, mas eu amo muito
cantar, então tudo é prazeroso” afirma.
Luma
Nunes
Bailarina
 
Luma2B22B 2BRAPHOTO O futuro é agora
Luma Nunes (foto divulgação RAPHOTO)
Como a grande bailarina e estrela
da dança internacional Marcia Haydée, a jovem bailarina, de 12 anos, também
nasceu em Niterói. Ela é um exemplo de disciplina e dedicação, e cursa Ballet
Clássico no Studio Arte dos Pés, com aulas e ensaios, que somam 24 horas de
estudos semanais, de segunda a sábado. Além disso, ainda encontra tempo para
estudar inglês e Kumon (metodologia que visa incentivar na criança a autonomia
nos estudos, buscando fortalecer o potencial de aprendizado de cada um).
“A Dança é uma verdadeira razão
de vida para Luma. Ela é portadora de Anemia Hemolítica auto-imune, faz um
tratamento que é muito delicado, e o exercício físico é de extrema importância,
além de muita disciplina com o tratamento” conta Natalia Valdannini, Mestre de
Dança e diretora do Studio Arte dos Pés.
Luma participou de grandes
eventos, Festivais de Dança Nacionais e internacionais, além de cursos de
aperfeiçoamento. 
Só em 2014, ela já arrebatou vários prêmios: o 1º lugar, na categoria variação de repertório infantil e 1o. lugar solo neoclássico, no Festival de Dança de Itajai. Também conquistou o 1º lugar, variação de repertório infantil e neoclássico, no Festival Com-Passos, no RJ; e 1º lugar-variação de repertório e solo neoclássico, no Festival de Dança de Cabo Frio, entre outros.
“Estamos trabalhando para
participar do ‘Youth America Grand Prix’, Festival de Dança que revela jovens
talentos e oferece bolsas de estudo para as melhores escolas de Dança no
exterior, além do Festival de Dança de Joinville, que são de grande importância
para um bailarino em formação” conta Natalia.

Gabriel
Edgar
Escritor
Gabriel2B 2BFoto2BUm O futuro é agora
Gabriel Edgar (foto divulgação)
Apesar de ter nascido em
Blumenau, no estado de Santa Catarina, Gabriel Edgar adotou há seis anos a
cidade de Niterói. Morador do bairro de Piratininga, o jovem de 17 anos lançou
aos 15 seu primeiro livro. Com mais de dois mil seguidores na fan page do facebook
“Seraf e os Artefatos Místicos”, além de seu blog
sublinhares.blogspot.com.br, ele
conquistou seu público com sagas de literatura fantástica, com dois livros
lançados: “Controlador de Mentes” e “Esperança”, ambos da coleção “Seraf e os
Artefatos Místicos”, e participou de dois concursos para antologias, tendo
ficado entre os vencedores em ambos.
“Gosto muito de escrever
fantasia, uma leitura mais dinâmica e convidativa, mas também adoro escrever
textos que envolvam lições de vida e drama. Gosto também de terror e suspense,
mas atualmente, os livros que tenho publicados, seguem a linha fantástica”.
Aluno do primeiro ano da
Faculdade de História, ele vem participando de várias feiras literárias, como a
Bienal do Rio, a Festa Literária de Maricá, Feira literária de São Fidélis, e
bate-papo com leitores em colégios. Ele usa seu exemplo para incentivar a
outros jovens a se apaixonarem pelo hábito da leitura.

“Meu maior sonho é tornar-me um
autor conhecido, e além de tudo um disseminador de cultura. Ainda vou publicar
mais 3 ou 5 livros da saga “Seraf e os Artefatos Místicos”, uma com temática de
terror e outra de fantasia, além de trabalhar agora num livro de poesias e
contos”.

Tagged: , , , , , , , , ,