A convite do CASA DA GENTE, niteroienses
aceitaram dividir suas memórias, opiniões e desejos para o futuro da cidade.
Moradores de diversos bairros e com diferentes experiências de vida, eles
demonstram o orgulho de ser de Niterói, mas também trazem à tona as reflexões para
tornar a cidade um lugar ainda melhor para se viver.    

André Dias, 45 anos
andre2Bdias O que eles pensam
Professor
de Literatura Brasileira da UFF, morador do bairro Icaraí
“Como
transito por Niterói desde minha infância, antes mesmo de morar nela, vejo que
muita coisa melhorou nos últimos 35 anos. A urbanização e a ordenação do
transporte público com o terminal rodoviário foi um avanço para a cidade.
Entretanto, há pelo menos 10 anos ele já está saturado e pouco funcional. Os
equipamentos culturais da cidade são bons, fundamentalmente para quem mora na
zona Sul. Nos outros bairros a presença e funcionalidade desses elementos é
mais rarefeita, o que é lamentável. A gestão desses equipamentos culturais, me
soa bastante provinciana em muitos momentos. Por exemplo, o MAC (que está fora
de atividade no momento) deveria ter continuamente, além de exposições de
qualidade, apresentações musicais e teatrais em seu átrio, que além de
maravilhoso tem umas vista incrível. Fico sempre imaginando shows de música
instrumental, chorinho e MPB naquele espaço. A segurança tem sido um problema
crônico na cidade, que reflete o mau momento do Rio e do país nesse quesito”.

Camila Marçal, 27 anos
Autônoma e
moradora do Ingá
CAMILA2BMAR25C32587AL O que eles pensam
“Niterói
é o lugar que mais amo no mundo. O lugar que nasci, o lugar que quero morrer. O
lugar que criei minha família, o lugar que crio minha filha. Passamos décadas
vivendo a quinta melhor qualidade de vida do país. Passamos décadas podendo deixar
carros e portões destrancados. Podíamos andar como, onde e a hora que
queríamos. Infelizmente, jamais sofremos tanto com a violência como hoje.
Niterói virou reduto de bandidos oriundos do Rio e isso nos deixa profundamente
tristes. Apesar de sermos o PIB mais elevado do país, não recebemos a devida
atenção dos governantes. Apesar de tudo, Nikity City ainda é um local delicioso
de se viver. Costumamos dizer que Niterói é um “ovo” pois todo mundo
se conhece. Graças à Deus por isso!”

William Barros, 32 anos
William2BBarros O que eles pensam
 Porteiro e morador do Morro do Palácio
“Ao
mesmo tem que a nossa cidade é linda, ela ainda sofre com a poluição da Baía de
Guanabara. A violência que é cotidiano do trabalhador niteroiense, assalto em
ônibus, bancos, calçadão, tiroteio no morros. Preocupação é saber se estamos
evoluindo ou apenas repetindo o passado com um cenário novo”.





sardinha O que eles pensam
Luiz Carlos Sardinha, 69 anos
Aposentado,
compositor e morador do bairro do Cubango
“Infelizmente
nossa cidade está se tornando muito violenta, com as drogas dominando a
juventude e sem ter como impedir essa desgraça que tende a piorar. Precisamos
de hospitais bem aparelhados e principalmente de médicos para atender a
demanda. Diversão temos uma grande variedade!
Falta também uma educação melhor para resgatar os menores que estão partindo
para a criminalidade”




Leandro Carvalho, 42 anos
Advogado e morador do bairro do Barreto
IMG 20150416 172847 1 O que eles pensam
“Conheço Niterói desde pequeno, mas há cinco
anos me mudei para cá. Tenho a lembrança de uma Niterói muito mais bucólica em
minha adolescência, época esta em que o IDH daqui era significativamente maior.
Credito tal discrepância aos problemas inerentes à qualquer grande cidade. O
que penso é que a cidade não se preparou adequadamente para este momento, e por
tal motivo sentimos no dia-a-dia os efeitos deste desleixo. Todavia, ainda
considero Niterói um excelente lugar para se morar, tendo como grata surpresa o
bairro onde moro, que dentro de uma relação custo/benefício se apresenta, em
minha opinião, como uma das melhores opções para se residir”.

Paula2BLagoeiro O que eles pensam
Paula Lagoeiro, 32 anos
Produtora executiva de Cinema e TV, moradora do bairro Pé Pequeno

“Niterói sempre foi meu lugar especial, meu voltar pra casa.
Nasci e cresci em Niterói brincando no Campo de São Bento, meus sonhos
embalados na voz de Bia Bedran, cantando Índia no ensaio de canto com Irmão
Amadeu, pegando sol em Itacoatiara e Camboinhas, tomando uma água de coco na
praia de Icaraí, visitando o MAC, apreciando a vista do Parque da Cidade,
comendo um peixinho em Jurujuba ou um bolinho de bacalhau no Caneco Gelado do
Mario, tomando uma cervejinha gelada no Gragoatá, cantando e dançando nas noites
de shows na Cantareira e a saideira no Steak House. Espero passar muitos e
muitos anos da minha vida aqui”.

Tagged: , ,