Obras2Bdo2Bnovo2BGetulinho2Bestar25C325A3o2Bprontas2Bat25C325A92Bo2Bfim2Bdeste2Bm25C325AAs2B 2Bfoto2BLuciana2BCarneiro Obras do novo Getulinho estarão prontas até o fim deste mês
O novo Getulinho teve investimento de R$20 milhões
Até o fim deste mês, Niterói vai ganhar uma nova emergência pediátrica,
moderna e humanizada. Em visita às obras do Hospital Getúlio Vargas Filho, o
Getulinho, no Fonseca, na Zona Norte da cidade, o prefeito Rodrigo Neves
informou que as intervenções serão concluídas até o fim de junho.

A obra que tem investimento de R$ 20 milhões,
está 90% concluída, e passa, agora, pela fase de acabamento. A unidade terá
atendimento de urgência e emergência, internações e cirurgias pediátricas e
será entregue em junho.

“Neste contexto geral de crise, Niterói se
destaca por estar construindo escolas e hospitais. Nos primeiros dias da minha
gestão, reabrimos a emergência pediátrica e agora vamos entregar um hospital
novo, moderno e que será referência para todo o Estado do Rio”, destacou
Rodrigo Neves. Desde a reabertura da emergência, em 2 de janeiro de 2013, já
foram realizados mais de 400 mil atendimentos.

A recepção se destaca pela árvore centenária –
preservada durante a reforma do prédio – que compõe o jardim de inverno. O
primeiro andar terá duas salas de classificação de risco para triagem de
pacientes, sala vermelha com dois leitos para receber casos graves, quatro
consultórios, sala de observação com oito leitos regulares e dois leitos de
isolamento, além de salas de assistência social, medicação, nebulização e
raio-X.  

No segundo pavimento, funcionarão o centro
cirúrgico, com três salas de procedimentos, as unidades Intermediária e de
Tratamento Intensivo (UTI), com dez leitos, a enfermaria e a parte
administrativa. O hospital contará, ainda, com área de lazer externa, banheiros
adaptados para portadores de necessidades especiais, rampas de acessibilidade e
elevador.

“Além da importância do Getulinho para a Saúde
de Niterói, estamos investindo em sustentabilidade e economia verde”, lembrou o
prefeito, destacando que unidade terá placas solares para geração de energia
elétrica e que a fachada do edifício é composta por janelas com vidros
reflexivos, para aliviar o calor e diminuir a necessidade de iluminação
artificial.