Ato2BEu2Bdefendo2Ba2BUFF2B 2BFoto2B 2BF25C325A1bio2BCaff25C325A92B 2BFavela2Bem2BFoco Em defesa da UFF
A manifestação reuniu pessoas de várias idades em defesa da Universidade Pública
(foto Fabio Caffé/ agência Favela em Foco)

Estudantes, professores, funcionários e simpatizantes participaram de
ato no Centro de Niterói
Foto2Breprodu25C325A725C325A3o2B 2BMarcelo2BRamos Em defesa da UFF
Milhares de pessoas tomaram a Amaral Peixoto
(foto reprodução/ Marcelo Ramos)


Cerca de 5 mil pessoas participaram de um ato intitulado “Eu defendo a UFF”, que percorreu as principais ruas do Centro da cidade de Niterói, nesta quarta-feira, dia 8 de maio. O objetivo era colocar em questão o corte de verbas anunciado pelo MEC, indicando redução de 30% do orçamento previsto para a universidade.

Os manifestantes levavam cartazes e faixas com mensagens contra os cortes e a favor o ensino público. A marcha se iniciou no Campus o Gragoatá, passou pela Rua Visconde do Rio Branco e seguiu até a Rua da Conceição. De lá, acessaram a Av. Ernani do Amaral Peixoto e ao chegarem próximos à Câmara Municipal a via precisou ser interditada.


Os professores e funcionários das universidades federais de todo Brasil estão mobilizando uma greve em toda a rede superior de ensino para o dia 15 de maio contra o corte de 30% nas instituições anunciado por Bolsonaro e seu ministro Abraham Weintrab.

Tagged: , , , ,