Por Luísa Silveira

A escolha da profissão ideal é um dos maiores dilemas enfrentados na juventude. Além de pensar em carreiras que tenham a ver com personalidade, a pessoa precisa analisar formas de sustento e perspectiva de futuro. É uma equação complicada de ser equilibrada e, não à toa, muitos profissionais encontram-se insatisfeitos com a carreira. De acordo com pesquisa realizada pela Catho, 92% dos trabalhadores brasileiros queriam trocar de emprego em 2020.

Seja por mudanças na personalidade ao longo do tempo ou pela simples falta de afinidade com determinadas áreas, há diversos motivos que podem fazer com que alguém tenha dificuldade em escolher a profissão certa. Para isso, além de apoio psicológico e muita pesquisa, a astrologia pode ser uma grande aliada. 

A ferramenta conhecida por quem busca análise interior e autoconhecimento é indicada para encontrar pontos fortes e fracos de cada um, até na vida profissional. Para isso, há uma leitura de mapa astral focada especificamente em questões envolvendo emprego e carreira.

“Temos três setores que, no mapa astral de nascimento, apontam para como temos possibilidade de nos realizarmos melhor naquilo que fazemos, incluindo nossos talentos e tendências. Esses três setores, chamados de casas astrológicas, são a segunda, a sexta e a décima casa. A décima casa fala de realização, status quo, vocação e os propósitos que trago comigo para alcançar um objetivo maior com a profissão”, explica a astróloga Cláudia Lisboa. 

Para que uma análise do mapa astral seja usada para orientação profissional, é preciso se atentar a alguns pontos específicos. Por exemplo, o posicionamento do Sol, da Lua e do Ascendente são pontos fundamentais para conhecer melhor alguém, inclusive no que se refere a sua vocação. Esses três poderão dizer sobre o que o indivíduo busca no mundo, como é motivado e com o que se sente mais confortável – ou seja, áreas envolvendo administração, criatividade, abstração, praticidade etc. 

A astrologia também pode ser chave para quem está no processo de mudar de emprego ou área de atuação. Isso porque, apesar do mapa astral natal não se alterar ao longo da vida, os trânsitos planetários podem ocasionar mudanças individuais importantes.